Mente vazia

Prometi a mim mesma que dormiria cedo hoje, dormi muito pouco nas últimas noites e isso acaba com meu dia, mina minha energia para fazer as coisas. Mas minha cabeça está a mil, nem sei exatamente porquê, mas resolvi escrever para aliviar um pouco isso e quando for dormir, ter um pouco mais de leveza na mente. Recomenda-se esvaziar a mente…

Nitidamente minha maternidade está entrando numa nova fase, por conta da nova fase em que o Davi está entrando. A nova escola, nova rotina, convívio com mais crianças e mais velhas têm trazido questões que até então não tinham aparecido. E meu primogênito já é um serzinho que questiona, observa e demanda constantemente por respostas, explicações, validações. Se eu for satisfazer todas as demandas dele, não atendo a Fê. E isso tem me desgastado internamente, achar esse ponto de equilíbrio, os dois precisam da minha atenção, ainda que um tenha uma personalidade que acaba monopolizando um pouco. E outra, se eu for atender todos os questionamentos dele, eu não resolvo os meus. Sim, eu ainda tenho alguns.

Estou trabalhando numa empresa varejista, minha primeira experiência nesse setor. E o varejo não tem teoria descrita nos livros. Muita variável envolvida, muita atenção e aprendizado com pessoas que já têm experiência, mas isso me causa uma certa ansiedade. Ansiedade em aprender logo tudo de uma vez, como se isso fosse possível.

Desafios e combinados que estabeleci comigo estão por um fio, por falta de disciplina, falta de resiliência e falta de confiança em mim mesma, na minha capacidade e a vergonha que eu tenho de dizer que “não consegui”. Acabo optando pelo não tentar, mas me cercando de argumentos para convencer de que realmente não daria. Chega a ser infantil, como se eu devesse explicação para alguém. Ninguém paga minhas contas. Meu marido paga na verdade, mas esse sei que fecha comigo e me incetiva a continuar… Eu detesto esse lado meu, sério.

Por último, meus sonhos. Tenho alguns, que fervilham na minha mente e eu não consigo tirar de lá. Preciso tirar de lá, para que eles se tornem algo concreto, factíveis de serem perseguidos e consequentemente alcançados.

Uns dias numa praia para organizar as ideias. De preferência sozinha, sem redes sociais.Talvez só esteja precisando disso, mas como acho que não vai ser possível, preciso pensar no plano B. Dicas?

Bom, por agora pelo menos, mente esvaziada com esse texto e uma noite inteira de sono pela frente. Já é alguma coisa.