Só desabafando um pouco

Desde que me tornei mãe que fico o tempo inteiro fazendo escolhas, ou melhor, analisando o custo benefício de cada escolha. Porque escolhas todo mundo faz, o tempo inteiro na vida. Mas sem filhos, acho que elas são mais livres, são mais simples, são mais leves e trazem menos culpa. Se algum dia, algum psicólogo conseguir me explicar porque mãe carrega tanta culpa, eu agradeço. Porque independente de como tenha sido a infância, de como é o casamento, se existe casamento, de como é a rotina diária, a culpa está sempre ali. Pelo menos comigo sempre está. Da decisão de mudar de escola até se levanto da minha cama quentinha e quase cochilando porque esqueci de ligar o aquecedor do quarto da pequena, mesmo ela já estando cheia de roupas. Mas melhor levantar, porque se ela amanhecer tossindo, vou me sentir culpada.

A sensação é de que estou sempre devendo algo, para os filhos, para empresa que eu trabalho, para o meu marido, para mim. Sempre correndo atrás de minimizar um prejuízo em alguma área que não estou conseguindo cobrir totalmente ( e nunca vou, porque sou humana e uma só!! Na prática esqueço isso). Sempre me justificando internamente porque outras pessoas avançaram na carreira mais que eu, porque outras mães são mais presentes que eu, porque outras esposas conseguem fazer diferente de mim, porque outras mulheres são mais bonitas/equilibradas/decididas e bem resolvidas.

Sem qualquer discussão sobre feminismo, empoderamento, machismo, apenas um sentimento meu, despretensioso, mas é difícil demais ser mulher. Na boa, é puxado para gente. É puxado para mim. Se eu acreditasse em outras vidas diria que mesmo assim eu gostaria de ser mulher em todas elas, simplesmente pelo fato de poder engravidar, gerar uma criança. Doido demais isso, porque justamente a possibilidade de fazer parte desse milagre da vida é que torna tudo mais complexo. Mas só acredito nessa vida mesmo, então está tudo certo.

E é justamente pela relação da mulher com seu filho ser tão diferente da paterna (diferente, não disse maior, nem melhor, mais ou menos importante) é que homens têm dificuldade de entender perfeitamente o peso que tudo isso significa para gente. Acredito que isso varie com o perfil das mulheres e dos homens envolvidos, mas ainda corresponde a maioria.

Acho também que eu ainda não me conformei de que esse é o novo modelo de vida, não é possível estabelecer comparações com a vida de antes dos filhos. Mas, quase 4 anos depois eu comparo. E me culpo por isso….(Chatice!). Todos os dias me iludo ou sonho com a ideia de que poderia ser mais leve, poderia ser de outro jeito, poderia ser com menos culpa por tudo. Até minhas orações são confusas sobre esse assunto, a sorte é que Deus conhece o meu coração, sabe perfeitamente o que quero de verdade e principalmente o que é melhor para mim.

Acho que o texto ficou confuso. Mas queria desabafar, queria saber lidar direito com meus anseios, com as minhas decepções e frustrações, sem tanto choro, sem me desgastar tanto, sendo mais adulta talvez ou simplesmente me permitindo chorar e ter medo, sem a culpa maldita.

2 comentários sobre “Só desabafando um pouco

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s