Os filhos e o casamento

Desde que tive filhos me pergunto como alguém em sã consciência decide ter filhos para salvar um casamento. Só dá para considerar isso algo minimamente razoável se o casal não teve filhos ou nunca conviveu com alguém que tivesse. Porque do contrário, não faz o menor sentido. Pode ser que eu esteja enganada, mas tenho dois filhos e sou casada há 8 anos, em algum ponto meu raciocínio deve ter alguma lógica.

A chegada de um filho, ainda que tenha sido planejado, amado, curtido desde a barriga, muda completamente a dinâmica do casamento, da casa. Um filho muda essencialmente a mulher. Pelo menos eu sou outra pessoa, com outras prioridades, outra disposição (ou sem disposição…). Sem falar a parte física, isso não é o essencial, mas acredito que tenha uma relevância, não estou me referindo a ser magra ou não. Às vezes, a gente se descuida do básico mesmo. Ou melhor, não tem saco, nem tempo, nem ânimo para fazer o básico. E dependendo do casal, isso pode trazer consequências.

Os filhos são uma bênção de Deus para um homem e uma mulher, ter filhos é uma experiência sem fim e indescritível, são herança de Deus para nós. Deus nos confiou para cuidar desses pequenos e amá-los. Isso tudo é indiscutível.

Mas há dias em que as crianças esgotam nossas energias, acabam a nossa paciência que já não é das maiores e quando o outro pergunta “Que horas são? ” – a gente dá um ataque. A gente fica sem paciência sem que o parceiro tenha feito nada. Nós estamos somente esgotados. Às vezes, é difícil um momento para conversar sem interrupções, nas conversas sempre há uma pendência relacionada a eles a ser resolvida. Com dois filhos, em vários momentos estamos divididos, cada um está com um resolvendo algo, dando banho, brincando, pois como a caçula é ainda bebê não dá para envolvê-la em todas as atividades com o mais velho. Nunca fiz cama compartilhada, mas algumas noites tenho minha cama invadida e por preguiça e por estar morrendo de sono, deixo o filho ali, no nosso meio mesmo. Com a chegada da Fernanda, pela mesma razão, preguiça e por estar morrendo de sono, trouxe ela para minha cama algumas noites. Teve uma noite em que estávamos os quatro ali, eles com um super espaço e nós dois separados e quase caindo da cama.

Eu sempre estive muito atenta ao andamento do meu casamento, depois que tive filhos mais ainda, lembro de dias logo depois do nascimento do Davi, de eu me esforçar muito para que pudéssemos jantar juntos. Porque eu ficava muito cansada, mais do que com a Fernanda. Hoje também faço assim, muitas vezes estou a fim de comer e deitar, mas o jantar é um momento em que conseguimos conversar com mais calma. Sempre falamos dos filhos, mas também presto atenção para que esse tema não domine nossas conversas. Somos pais, mas antes disso, somos indivíduos, trabalhamos, interagimos com outras pessoas, existe um mundo a nossa volta, uma infinidade de coisas a serem conversadas além de “hoje comprei roupas de frio para eles”.

Voltando à pergunta inicial, sinceramente não consigo ver como filhos podem salvar um casamento. Não conheço nenhum caso e acho mais provável um filho desestruturar aquilo que já não estava bom do que consertar. Deus pode restaurar qualquer casamento e não precisa de filhos para isso, nisso eu acredito.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s