Cansando de tanta informação

macaquinhosOntem teve reunião de pais na escolinha do Davi e depois de ouvirmos uma mini palestra das psicólogas convidadas, ficamos conversando sobre nossas dificuldades, os desafios que essa idade nos impõe e uma mãe pontuou sobre a quantidade de informações que temos com as redes sociais, principalmente.

Concordei muito com ela, leio bastante coisa, mas tenho optado por ler cada vez menos, selecionar mais o material de leitura. Nem tanto a fonte, mas o tema. Porque atualmente têm muita coisa legal, que ensina, que a gente descobre e aplica e dá certo. Lê muitas vezes um desabafo de uma mãe que você nem conhece, mas poderia ter sido escrito por nós mesmas.

Mas, cresce também as listas do que não se deve fazer com a criança, do que ela não pode comer, de como ela deve brincar, de como deve ser a rotina, de como deve ser a disciplina ou a ausência dela. Não pode dar uma chinelada, nem castigo, não pode açúcar, nem suco de caixinha, mas o suco natural também está sendo questionado, melhor comer a fruta inteira. Chupeta não, mamadeira com tempo limitado, leite artificial liberado só se a criança estiver morrendo. Só orgânicos. Bolo não. Escola rígida também não. Creche melhor não, babá também não, ficar com os avós melhor pensar direito. Cama compartilhada não, dormir sozinho não. Vontade de ser igual aqueles macaquinhos que não vê, nem ouve, nem fala.

Resumindo, para deixar qualquer uma confusa, culpada, se sentindo incompetente, falha e infinitos sentimentos ruins que nem deveriam passar perto de nós. Muitas vezes me vejo tentando atender um padrão que no fundo eu nem acredito. Sentindo uma culpa que nem é legítima na verdade, justamente porque fico pensando nesses “poréns” que outras mulheres estabeleceram para os seus filhos. Que funcionam lá na casa delas, nem digo que está errado. Talvez não esteja de acordo com o que eu acredito e acho que seja bom. Óbvio que não é razoável uma criança se alimentar de chocolate, tomar refrigerante no café da manhã e chupar chupeta até 12 anos. Mas o mundo está meio exagerado. Interessante a discussão sobre como criar filhos, mas cansativo às vezes. Tentando abstrair das dicas que só me deixam culpada.

Tenho uma amiga que é muito segura das suas decisões e posicionamentos em casa com os filhos. Admiro taaanto isso! Ela é coerente e firme. Não vacila com a chegada de uma nova “teoria”. Um dia chego lá… Mas vou retendo o que é bom, filtrando aquilo que não é pertinente a minha realidade e crenças. Não é fácil, sabe…mas a maternidade em alguns aspectos não é fácil para mim mesmo. Nem para mim e quase certeza que para ninguém.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s