Mais ou menos bonita

Esses dias levantei do sofá e quando me vi no espelho falei em voz alta: “Meu Deus, olha o meu estado.”  Sabe quando você deita no sofá com o cabelo preso e ele vai amassando, vai saindo do prendedor, vai ficando totalmente detonado…Levantei desse jeito, só que não arrumei. Somando esse cabelo a minha olheira visível através dos óculos, eu estava péssima.

Há algumas semanas, a Luana Piovani postou uma foto comentando que era possível se manter arrumadinha em casa, mesmo tendo um bebê. J-U-R-O que eu tento manter algum nível de cuidado, mas é difícil o “arrumadinha”. Possível é, tudo nessa vida é possível se você ajustar as variáveis tempo e dinheiro. Mexendo com essas duas condições, a gente consegue minimizar muitas coisas, desfrutar de muitas alternativas e até permanecer arrumada em casa quando se tem um bebê que mama, num dia bom, a cada 3 horas. Mas minha realidade nem é essa.

Tenho conseguido passar hidratante depois do banho, lavar o rosto com um sabonete especial e ponto final.  Às vezes, o hidratante é boicotado porque invisto aqueles minutos para dormir mesmo. Mas a gente passa o dia e a noite amamentando, a blusa está sempre para cima ou aberta, porque têm horas que eu simplesmente esqueço de fechar. O mais prático seria ficar sem blusa até, falando sério…Mas ok, a blusa está mantida. Procuro usar um short ou calça que me seja confortável, ou seja, longe de ser sexy, de coisas jeans…

Minha lente está quase se desintegrando no potinho dela, porque fico de óculos direto, já que a qualquer momento pode ter uma chance de tirar um cochilo. Perfume não passo, porque como fico com a Fernanda no colo, não quero que ela fique encostando o rosto em perfume. E o cabelo está sempre preso, pelo mesmo motivo, cabelo solto mais um bebê no colo não dá certo.

Por isso que sempre comento, o casal tem que ter muita intimidade e estar tudo bem no relacionamento para esse início, porque a gente não fica lá muuuito bonita. Tento me manter minimamente apresentável quando Diego chega, de banho tomado, cabelo preso direito…Dessa vez, estou com o mesmo corpo pelo menos e isso faz com que eu me sinta melhor. Mesmo corpo quero dizer mesmo peso de antes, porque com menos de um mês da cesárea, a barriga já ter voltado ao normal só por um outro milagre mesmo. O momento tem outra beleza, a beleza da maternidade, da natureza, do milagre de amamentar, de cuidar da cria. Mas daquele jeito: cabelos presos, óculos, sutiã de amamentar, chinelos e no máximo um hidratante.

Não acho que temos a obrigação de estarmos lindas e atraentes, nem agora e nem em outro momento qualquer, mas  a questão de agora é que aliado a quantidade de hormônios isso mexe um pouco com a auto estima, com a minha pelo menos. A sorte também é que não se tem muito tempo para pensar nisso ou ficar se olhando, a não ser que a poltrona de amamentar seja na frente de um espelho…E para recuperar essa estima por mim, conto com duas coisas: um banho bom (que nem pode ser demorado porque em SP não tem água) e o carinho, o beijo e atenção do marido.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s