Os primeiros 15 dias

♥ Muita gratidão a Deus por ter uma filha perfeita e saudável;

♥ Parece que recebi outro recém nascido tranquilo, dorme bem e mama bem por enquanto;

♥ Apelei para chupeta em alguns momentos em que já esgotei minhas alternativas durante uma crise de gases da pequena;

♥ Apenas uma noite traumática até agora: naquele looping limpar cocô-amamentar e um bebê que não dorme;

♥ Graças a Deus pela internet que me permite assistir aos cultos e conversar com a galera;

♥ Em uma semana consegui voltar ao peso do início da gravidez (Inacreditável!) e como ela mama super bem já estou com 1kg a menos do início;

♥ Enquanto amamento, para a caçula sou a fonte de leite e para o mais velho sou o Hulk e toda vez que ele entra no quarto, finjo que meu braço é um escudo e sentada na poltrona me defendo do fogo que ele está jogando em mim, porque ele é o Batmans (ele não fala Batman no singular);

♥ Sábado a tarde, muita vontade de dormir, mas prometi que ia ensinar o maior a jogar o dominó que ganhou na festinha da escola; jogamos mil vezes e eu fiquei toda orgulhosa porque ele entendeu super rápido como era;

♥ É bonito demais ver os dois filhos juntos, um orgulho besta, uma alegria, um amor tão bom de sentir. Um sentimento de que sou mais mãe agora porque tenho dois (nada a ver isso, mas me sinto assim).

♥ Medo demais de ver os dois filhos juntos, medo do futuro e de como eu vou fazer;

♥ Limpar menina é bem pior do que limpar menino;

♥ Umbigo continua sendo muito nojentinho;

♥ Fernanda era a única menina da maternidade que tinha uma mantinha azul;

♥ Dar o primeiro banho no segundo é tão mais fácil, mesmo ele aos berros no nosso ouvido;

♥ Consigo ter a exata noção de como seria se eu colocasse silicone;

♥ “Mamãe, esse leite é gostoso?”

♥ Saber que é tudo fase e que passa muito rápido dá paz;

♥ Cheirinho de bebê também dá paz;

♥ Ele teve que se acostumar com o choro na casa e ela com os gritos de outra coisa criança;

♥ Fome sinistra que eu ando sentindo;

♥ Certeza de que não há como fazer alguém ter a real dimensão do que é a maternidade (a não ser que ela seja mãe, óbvio)

♥ Mais certa ainda do amor de Deus por mim e da sua mão generosa, tenho dois milagres em casa, que chegaram aqui com a minha ajuda. Olhar para eles e pensar que por 40 semanas eles foram formados dentro de mim enche meu olho de lágrima.

Um comentário sobre “Os primeiros 15 dias

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s