3 anos de pura gratidão

Com 34 anos e às vesperas de ter mais um filho, não tenho dúvidas de que foi o Davi que conseguiu extrair o meu melhor. Nem meu marido, nem meus pais, nem minha irmã, nem meus amigos, nem minha formação ou profissão, nada e nem ninguém conseguiu fazer com que eu fosse uma mulher segura e tivesse a plena certeza de que por mais difícil e cansativo, eu seria capaz. E como mãe sinto que fui até aqui, graças a Deus.

A ideia é sempre acertar, é sempre descobrir uma nova maneira de me fazer mais presente, de fazer com que ele se sinta realmente amado e especial, como de fato ele é. Acho que o filho não pode ser o centro do universo, nem o único foco da minha vida, existem muitas outras Rafaelas além da mãe. Mas eu gosto desse papel, eu me estresso nesse papel, eu avalio as outras mães internamente, me chocando com algumas, aprendendo com outras, me identificando com várias. Mas eu tenho alegria, prazer e orgulho de ter um menino de 3 anos.

Há 3 anos, de fato me tornei uma nova pessoa, muito mais tudo. Vivi e continuo vivendo todos os clichês de ser mãe, engolindo uns sapos, uns brejos, mas sendo muito feliz, me divertindo, me superando e me descobrindo. Tendo a cada dia mais certeza de que eu sou a pessoa que mais o conhece, de que podem estudar, ter experiências, ter opiniões, mas do Davi quem mais entende sou eu mesmo, porque quem convive com ele intensamente por 3 anos somos nós aqui de casa.

Davi foi a primeira criança que eu tive contato, outro dia uma amiga me lembrou disso, nunca tinha trocado uma fralda, nem carregado um bebê, nem sequer convivido com um. A estreia não poderia ter sido melhor. Descobri o universo dos bebês e das crianças com o meu próprio filho, um bebê muito bonzinho, magrelo, que sempre dormiu bem e comeu bem. Uma criança esperta, observadora e carinhosa comigo e com o pai, quem tem preenchido nossa casa e sido meu companheiro em vários momentos. E graças a ele, Fernanda terá uma mãe melhor. Até agora ainda não sei como deve ser amar outro serzinho da mesma maneira que amo o Davi, mas em breve vou descobrir.

Num dos dias mais especiais da minha vida, meu desejo é que ele conheça Deus de verdade. Se ele for um cara temente a Deus, amigo de Deus, todo o resto está garantido. Sendo bem objetiva é isso que desejo para o meu filho. Pensar muito nele me faz dar um sorriso, enche meu olho de lágrima e me dá vontade às vezes de pausar um pouco o tempo.

Davi é um menino especial e Deus me emprestou ele, para cuidar e amar desse jeito que não dá para explicar muito. Muitas e muitas vezes quando vou dar um beijo nele antes de eu dormir, ele já dormindo, agradeço a Deus por essa vidinha aqui comigo, e peço para que Deus o proteja de tudo. Isso sempre termina em lágrimas e o pensamento “ainda bem que posso esmagar ele que ele não acorda…”

Deus obrigada por esses 3 anos tão especiais nas nossas vidas, obrigada pela família que formamos, obrigada por essa bênção caprichada, generosa, que só podia vir de Ti. Obrigada pelo Davi!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s